Especial dia das Bruxas – Parte II (A Origem do Halloween)

haNo dia 31 de outubro, monstros, bruxas e outras criaturas estarão vagando pelas ruas nos EUA ou em festas temáticas aqui no Brasil.

É o famoso Halloween, ou Dia das Bruxas. Mas vocês sabem qual é a origem dessa celebração?

Na verdade, o Halloween que conhecemos hoje se originou de uma celebração pagã chamada Samhain (lê-se Sou-ein) e é o mais importante ritual de colheita e meditação dos antigos povos celtas e druidas.

Em Samhain, que significa o final do verão,  celebra-se o ano novo Celta, a morte do Deus (sol) e o fim do verão (31 de outubro no hemisfério norte) onde os antigos acreditavam que o Deus se sacrificaria para renascer em dezembro. Ele partiria rumo a Summerland ou o País de Verão, enquanto o sol ficava cada vez mais fraco no horizonte com a chegada do inverno.

No dia 31 de outubro uma grande celebração era feita, o último banquete com a última colheita, já que tudo morreria coberto pela neve do inverno. Sendo a morte tão marcante nessa época, eles acreditavam que o véu que separava o mundo físico do mundo dos espíritos estaria mais tênue, permitindo celebrar com os antepassados, convidado-os a entrar em suas casas e deixando sempre um lugar à mesa para que eles pudessem banquetear com sua família.

Práticas de divinação como leitura de oráculos, scrying (visão) e feitiços selando o que não lhes era mais bem vindo  e pedindo por bênçãos para o novo ano que se iniciaria a partir dali também era comum.

As Abóboras

45963As lanternas de abóboras, chamadas de Jack o’ Lantern, eram entalhadas de forma a ficarem assutadoras e velas eram colocadas dentro, para que  funcionassem como lanternas servindo de aviso aos antepassados, ora guiando-lhes até a casa de seus entes, ora assustando os espíritos malévolos.

Outros costumes de Samhain são a corda da bruxa, onde as pessoas trançavam fitas nas cores preta, roxa e laranja (daí as cores mais usadas nos Halloweens de hoje) pedindo or bênçãos para o ano que ali se iniciaria e a queima da corda do ano que havia se passado. Era uma celebração muito ligada a família, tanto para os entes vivos, quanto aos entes mortos, pois o medo da morte era iminente, principalmente com a chegada de um  terrível inverno que se aproximava.

A ausência do sol (Deus) e o frio ceifavam muitas vidas, tanto humanas, como animais, plantas ornamentais e plantações de alimento, por isso a última colheita, época de estocar até a chegada da primavera.

“O excesso da criação era sacrificado às deidades da fertilidade, e queimavam-se efígies de vime de pessoas e cavalos, como oferendas sacrificiais. Diz-se que acender uma vela de cor laranja à meia-noite no Samhain e deixá-la queimar até o nascer do sol traz boa sorte; entretanto, de acordo com uma lenda antiga, a má sorte cairá sobre todo aquele que fizer pão nesse dia ou viajar após o pôr-do-sol.” Gerina Dunwich.

A versão cristã do Samhain é o Dia de Todos os Santos (1o de novembro), que foi introduzido pelo Papa Bonifácio IV, no século VII, para substituir o festival pagão. O Dia dos Mortos (que cai em 2 de novembro) é outra adaptação cristã ao antigo Festival dos Mortos. é observado pela Igreja Católica Romana como um dia sagrado de preces pelas almas do purgatório.

Hoje sabemos que a bruxaria e seus antigos costumes saíram das sombras, graças a extinção das leis que perseguiam a bruxaria, tais como a inquisição. As buxas são um povo extremamente ligado a família e a natureza. Não são aquilo que a propaganda cristã pregou durante séculos. Elas estão por aí e você já deve ter cruzado com uma, e com certeza ela não tinha verruga no nariz, não era uma mulher com os dentes podres e não estava voando em uma vassoura.

Fica um verso de Samhain:

Ao ventre da Deusa mãe retorna agora o Deus, até o dia em que novamente  renascerá. A grande Roda Solar gira mais uma vez. O ciclo das estações não termina nunca. Abençoadas sejam as lamas daqueles que viajaram além para o mundo escuro dos mortos. “

Dica:

Pra quem quiser saber um pouco sobre os costumes pagãos (no melhor estilo hollywoodiano) indico o maravilhoso filme abaixo, que vocês podem ver na íntegra aqui no site:

Se vocês perderam a primeira parte, onde falamos de Salem basta clicar aqui!

Leonardo Portela

Deixe um comentário abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s